Monday, May 21, 2018

Você me prometeu, mamãe!!!


    Minha mãe me prometeu que tudo ficaria bem, ela disse que me protegeria todas as vezes que escutássemos os tiros, todas as vezes que o chão aos nossos pés estremecesse durante os bombardeios.  

    Eu estou com muito medo, não sei ao certo tudo o que está acontecendo, me lembro apenas da minha mãe me abraçando forte enquanto as lágrimas escorriam pelo seu rosto. 


    Era nítida sua expressão de desespero, também não era para menos, moramos na Síria e sobrevivemos diariamente a essa guerra horrível e sem sentido. Meu pai morreu semana passada na minha frente, executado a tiros por se negar a participar da guerra. 

    Minha mãe é a única família que me restou e desde aquela noite não a vejo. Quando o chão começou a tremer nós corremos para o porão, eu estava desesperada e ela tentava a todo custo me acalmar, mas eu sabia que no fundo ela estava tão assustada quanto eu. 

    _ Não chora filha. Logo isso vai passar, não é a primeira vez que isso acontece. _ Dizia ela me abraçando. 

    _ Mãe, eu estou com medo!!! _ Eu dizia enquanto chorava desesperada. 

    _ Não precisa ter medo. Eu estou aqui para te proteger. _ Dizia ela enxugando minhas lágrimas e acariciando meu rosto. 

    _ Você me promete que nunca vai me deixar? Promete que sempre vai estar comigo me protegendo? _ Perguntei olhando nos olhos dela. 

    _ Prometo!!! Não importa o que aconteça eu sempre estarei com você. Se for preciso eu sacrifico minha vida para te proteger. Enquanto você estiver comigo você estará segura. _ Disse ela chorando e me abraçando o mais forte que podia. 

    Depois disso só me lembro do estrondo ensurdecedor e de acordar em meio aos escombros do que antes eu podia chamar de lar. Naquele momento eu conseguia ouvir apenas pessoas chorando e gritando desesperadas atrás dos corpos de seus familiares que até a noite passada ainda estavam vivos. 


    Logo após ser resgatada fui levada ao hospital, já dentro do quarto onde fiquei me recuperando dos ferimentos uma moça entrou para me contar o que havia acontecido e o por que ninguém ainda havia me visitado. 

    _ Você é uma verdadeira vencedora sabia? Quase ninguém consegue sobreviver ao que você passou. _ Disse a moça tentando ser simpática. 

    _ Quem é você? E onde está minha mãe? _ Eu perguntei procurando ao redor do quarto, logo após recobrar a consciência. 

    _ Sou uma psicóloga e me pediram para que eu te contasse uma coisa horrível que aconteceu não só a você e sua mãe, mas com muitos moradores da nossa cidade.

    _ Aconteceu alguma coisa com ela? _ Perguntei assustada e tentando me levantar para procurá-la. 

    _ Não precisa se levantar, sua mãe não está aqui, mas ela foi uma heroína. _ Disse ela vendo minhas lágrimas escorrendo por meu rosto, agora cheio de feridas. 


    A moça me explicou exatamente o que aconteceu. Naquela noite houve um bombardeio na cidade, várias casas foram destruídas com suas famílias dentro, incluindo a minha. 

    Depois do estrondo que ouvi aquela noite minha mãe me deitou no chão e deitou em cima de mim, para me proteger dos escombros. Minha mãe morreu esmagada cumprindo o que prometeu, ela sacrificou a vida dela para salvar a minha. Se ela não tivesse feito isto eu também estaria morta agora.



    _ ELA NÃO PODE TER MORRIDO. EU QUERO VER A MINHA MÃE!!! _ Eu gritava enquanto a moça tentava me segurar. 

    Tiveram que me sedar para me controlarem. Com o tempo me recuperei das feridas, mas as cicatrizes da guerra são para a vida toda. Fui adotada por uma família brasileira que me acolheu e me tirou desse verdadeiro inferno.  

    Eu sou Hanna, tenho apenas cinco anos e sou uma sobrevivente da guerra na Síria. Estou aqui para fazer um pedido de coração, se você pode ajudar de qualquer forma quem mais precisa, não hesite em ajudar. Sua ajuda pode salvar vidas, da mesma forma que salvaram a minha me tirando da guerra.







Fonte: UNICEF

No comments:

Post a Comment

Mente de um estuprador

            Alguém já parou para pensar o que se passa na mente de um estuprador? O que o motiva a cometer esses crimes horríveis? Infeliz...