Monday, January 1, 2018

Festa de Réveillon

    Dizem que os filhos se espelham em seus pais quando crescem, concordo, porém preferia estar errada quanto a isso, talvez isso fizesse com que este dia tão triste nunca tivesse acontecido.

    Meu marido e eu estávamos discutindo como sempre, mas desde o natal as brigas se tornaram mais intensas, cheguei a ser agredida e mesmo cheia de hematomas não o denunciei, não queria que nossa filha tivesse que conviver com o trauma de ter um pai agressor preso.

    As vezes me pergunto onde errei por pensar que aquele fosse o homem de minha vida, talvez pelo fato de que ele me lembrava muito meu pai, pensei que aquilo me confortaria ao longo de minha vida, até que percebi o real motivo que ele se parecia com meu pai.

    Tive uma infância um tanto traumática, passei anos de minha vida vendo meu pai alcoólatra agredir minha mãe, muitas vezes sem razão, ele alegava que ela estava o traindo, mas minha mãe sempre foi fiel ao meu pai.

    Algumas vezes eu presenciei as piores agressões, minha mãe estirada no chão em prantos e com sangue escorrendo de seu corte na testa, causado por uma garrafada daquele monstro.

    Eu apenas queria que fossemos uma família normal. Meu sonho de criança era ser o orgulho do meu pai, talvez se ele sentisse orgulho de mim ele parasse de bater na mamãe, até me casei com o filho do amigo dele, outro monstro que hoje chamo de marido, mas agora é tarde demais para voltar atrás.

    Infelizmente sei que um dia minha filha seguirá meus erros, assim como eu segui os de minha mãe. Na véspera do ano novo aproveito a ausência de meu marido para conversar a sós com minha filha.

    _ Filha, o que você está fazendo? _ Perguntei tentando puxar assunto.

    _ Estou fazendo um desenho pro papai, esta é a nossa família, veja como você e o papai estão felizes, papai está segurando flores para te entregar. Acho que ele vai ficar feliz com meu desenho e vai parar de te fazer chorar mamãe. _ Disse minha filha com seu sorriso inocente e cheio de esperança. Esperança essa que eu não tinha há muito tempo.

    _ Acho que seu pai vai adorar seu desenho filha, sinto muito orgulho de você minha menina. _ Respondi com lágrimas nos olhos e fingindo um sorriso forçado.

    Meu marido estava viajando desde o natal, ele era caminhoneiro e viajava muito, ainda mais esta época do ano que levava vários presentes de natal que eram encomendados para sua empresa entregar. Minha filha dizia que ele devia ser o papai noel disfarçado levando brinquedos para todas as crianças.

    Este ano, porém foi diferente, ele não voltou depois das entregas, então decidi ligar para ele.

    _ Amor, onde você está? Eu e sua filha estamos com saudades, ela até te fez um presente. _ Disse ansiosa para revê-lo.

    _ Eu estou exausto de você, não aguento mais essas brigas por sua causa, eu vou embora, vou te deixar. _ Disse ele acabando com todas as minhas esperanças.

    _ Por que você está fazendo isso comigo? Tantas vezes que eu tirava nossa filha da sala quando você chegava embriagado em casa, tantas vezes que você me agredia e eu nunca te denunciei seu monstro, eu cometi o mesmo erro de minha mãe, mas minha filha jamais vai se relacionar com um monstro como você. _ Eu disse quase gritando com ele.

    _ Minha filha não vai ficar com uma louca paranoica como você, amanhã eu levarei nossa filha para a casa da minha mãe até que eu arrume um lugar para nós, e quanto à você, eu quero QUE SE FODA, você e sua mente perturbada, desde que te conheci eu tive que diminuir a bebida, parei de sair com meus amigos para pegar as garotas nas baladas. _ Disse ele zombando de mim.

    _ Você é apenas uma vadia que eu peguei sem preservativo que tive a infelicidade de te engravidar. Você tirou minha juventude de mim, agora vou tirar o que você mais ama, nossa filha. _ Disse ele enquanto ouvia meu choro do outro lado da linha.

    _ Seu monstro, eu nunca devia ter feito tudo o que meu pai me pediu, ele me disse que se eu fizesse isso ele pararia de brigar com minha mãe, hoje eles estão divorciados e minha mãe está em uma clínica psiquiátrica se recuperando de anos de agressões físicas e psicológicas. _ Respondi antes que ele desligasse o telefone.

    Na noite seguinte quase todos estavam felizes com o réveillon, incluindo minha filha que não entendeu o motivo de não querer comemorar o ano novo com minha família, muito menos com a família do pai dela que nunca se preocuparam com a menina.

    Pensei que o primeiro lugar que meu marido iria me procurar seria na casa dos meus primos, assim eu ganharia um tempo para pensar o que fazer com minha filha. Porém meu marido era esperto e logo veio a nossa casa para buscar a menina.

    Por volta das onze e meia da noite eu e minha filha estávamos assistindo pela tv a festa da virada do ano na praia de Copacabana.

    _ Mamãe, nós nunca passamos o ano novo na praia, vamos ano que vem? Acho que o papai iria gostar. _ Disse ela animada.

    _ Claro filha, podemos sim, mas não sei se seu pai vai conosco. _ Respondi tentando esconder o que realmente estava acontecendo.

    Eu ouço alguém bater na porta e logo meu coração dispara quando ouço minha filha dizendo:

    _ Papai, você chegou, eu estava morrendo de saudades. _ Disse a menina abraçando seu pai.

    _ Oi filha, por que vocês não saíram para comemorar o ano novo? _ Ele perguntou a menina.

    _ A mamãe disse que você não viria e preferiu passar a noite em casa mesmo. _ Ela respondeu.

    _ Então vamos fazer assim, você vai para o seu quarto e pega as suas coisas que vamos sair para comemorar. _ Disse ele alimentando a falsa esperança da menina.

    Nossa filha correu para o quarto contente e chegando lá lembrou do desenho que havia feito para seu pai. Enquanto isso na cozinha nós começamos a discutir novamente.

    _ Você não pode fazer isso, você não faz ideia do trauma que irá causar a nossa filha, sei que você não me ama, mas pense nos sentimentos dela, ela é só uma criança e você vai destruir essa mentira que ela ainda acredita ser uma família.

    _ Não estou preocupado com isso, ela é só uma criança e assim como eu logo te esquecerá e você fará companhia para a sua mãe naquele lugar que você e seu pai a enfiaram, não se faça de inocente que eu sei que  você não a visita desde o nosso casamento. _ Disse ele antes que eu o interrompesse.

    _ Nunca mais voltei lá por vergonha do que fiz com minha vida por sua culpa, seria muito desgosto para ela ver como sua única filha jogou sua vida fora como ela fez no passado. _ Respondi empurrando ele e começando a chorar.

    Naquele momento ele deu um tapa em meu rosto dizendo:

    _ Para de chorar agora sua vadia, não quero que nossa filha te veja assim.

    _ Eu cansei de suas agressões, essa foi a última vez que você encosta essas mãos sujas em mim, farei você pagar pelo que está fazendo com nossa filha, ela não vai sair daqui hoje com você. _ Respondi enquanto pegava uma faca da gaveta.

    _ Pensa bem no que você vai fazer com isto, se você me machucar sua filha jamais irá te perdoar. _ Disse ele tentando me manipular.

    Escondi a faca quando vi minha filha segurando seu desenho e mostrando para seu pai que pouco se importava com aquele presente.

    _ Papai, eu sei como você e a mamãe brigam muito e já vi várias vezes a mamãe chorando enquanto eu a abraçava no quarto enxugando suas lágrimas, por favor papai, não faz mais a mamãe chorar, eu amo vocês dois e olha no meu desenhos como a mamãe está feliz com as flores que você está dando para ela!!! _ Disse ela com lágrimas nos olhos tentando acalmar ele.

    Aquilo me cortava o coração, eu como mãe jamais deveria ter permitido que minha filha passasse por tudo isso, ainda mais dentro de sua própria casa.

    _ Filha, por favor vai para o seu quarto que eu e seu pai temos que conversar a sós, pode levar os bombons que estão em cima da mesa e me perdoa por não ser a mãe que você merecia. _ Disse enxugando as lágrimas e levando ela para o quarto.

    _ Está vendo o que você está causando a esta família? Ela te ama e queria apenas ver seus pais felizes juntos. _ Disse olhando direto nos olhos dele tentando o fazer repensar em seus atos.

    _ Isto jamais aconteceria, você acha mesmo que podemos ser felizes juntos, ela não merece sofrer por sua causa, você é a culpada por chorar na frente dela e por expor ela a isso. _ Disse ele amassando o desenho que ela havia feito com tanto amor e esperança de mudar suas ações.

    _ Você é um monstro, não vou permitir que você tire minha filha de mim, você que me agrediu por todos esses anos e me fazia chorar. _ Respondi apontando a faca novamente para ele.

    10,9,8...2,1,0, FELIZ ANO NOVO, diziam as pessoas na tv enquanto meu marido me derrubava no chão e me espancava.

    _ O que você vai fazer para me impedir? Sua PUTA DE MERDA!!! _ Ele gritou enquanto cuspia em meu rosto.

    Consegui alcançar a faca e o esfaqueei na perna para que ele saísse de cima de mim. Ele tentou se esquivar de novas facadas, mas em vão. Eu subi encima dele e fiz o que queria fazer há muito tempo.

    _ Isto é o que eu vou fazer com você, irei fazer você sangrar até a morte por cada lágrima que me fez derramar em todos esses anos. FELIZ ANO NOVO SEU DESGRAÇADO!!! _ Gritei enquanto o esfaqueava várias vezes.

    Não sei como explicar minha sensação naquele momento, era uma mistura de prazer por me sentir vingada, mas por outro lado tinha que esconder aquele corpo para que minha filha jamais descobrisse meu segredo.

    Na manhã seguinte ela levanta, ainda esfregando os olhos dizendo:

    _ Bom dia mamãe, feliz ano novo, eu ouvi uma gritaria ontem a noite, mas tive medo de sair do quarto para ver o que estava acontecendo. Onde está o papai? Ele te fez chorar de novo? _ Perguntou ela me abraçando.

    _ Sei que é triste te contar isso, mas o seu pai arrumou outra mulher e foi embora com ela, ele disse que nunca mais o veremos, sinto muito filha. Está aqui seu desenho, infelizmente nem ele foi capaz de fazer seu pai mudar de ideia. _ Eu respondi enxugando as lágrimas de minha filha.

    _ Por que ele fez isso? Será que foi algo que eu fiz? Acho que eu sou uma filha ruim, nem meu próprio pai foi capaz de me amar, sinto muito por existir mamãe. _ Disse ela aos prantos.

    _ Calma filha você não tem culpa de nada, um dia alguém vai te amar de verdade, diferente do que sua mãe foi obrigada a passar por todos esses anos. O lado bom disso ter acontecido é que você nunca mais vai ver sua mãe chorando por culpa do seu pai. _ Respondi pensando que seria melhor esconder de minha filha o meu crime cruel, até para evitar que um dia ela fizesse o mesmo com seu cruel marido.

    Vocês devem estar se perguntando onde enterrei o corpo de meu marido. Na verdade ele está enterrado junto com meu pai, mas não no cemitério e sim na mesma cova que minha mãe enterrou meu pai após matá-lo quando o encontrou com outra mulher em sua própria cama. Por isso internei minha mãe naquela clínica psiquiátrica após presenciar o assassinato de meu pai e nunca mais a visitei, todos achavam que meus pais realmente se separaram.

    Eu desejo a vocês um feliz ano novo, cuidem bem de suas famílias e valorizem suas esposas, ninguém sabe se pode realmente estar casado com uma psicopata como eu e vocês podem passar o ano novo em uma cova como eles.

No comments:

Post a Comment

Mente de um estuprador

            Alguém já parou para pensar o que se passa na mente de um estuprador? O que o motiva a cometer esses crimes horríveis? Infeliz...