Monday, June 18, 2018

Não posso deixá-la morrer


    Não posso deixá-la morrer, esse não pode ser o destino da minha filha, ela é apenas uma criança. Eu prometi a ela que não deixaria o pior acontecer. 

    Tudo começou tão derrete, estávamos de férias na praia quando Ana começou a sentir falta de ar, seu corpo foi ficando cada vez mais fraco, foi quando percebi que poderia ser algo grave. 

    Chegando ao hospital ela foi logo atendida, mas comecei a me preocupar ainda mais quando vi o médico pedindo uma tomografia, aquilo só podia significar uma coisa. 

    O médico diagnosticou Ana com câncer no pulmão em estágio avançado, a única coisa que poderia salva-la seria um transplante de pulmão. 

    Naquele momento nossas férias haviam acabado, pois com a notícia voltamos para São Paulo para tratar Ana. Minha esposa era médica cirurgiã  e sabia melhor do que eu lidar com a doença de nossa filha. 

    – Vamos ter que esperar na fila de transplante até encontrarmos um doador compatível. Agora só nos resta ter fé. – Disse ela tentando parecer calma. 

    – Isto pode levar uma eternidade, não podemos esperar tanto tempo, é a vida de nossa filha que está em risco! – Eu disse impaciente, tentando encontrar alguma solução. 

    Não podemos fazer nada, apenas esperar e rezar. – Ela insistiu para que eu mantivesse a calma. 

    – Eu vou morrer pai? – Ana me perguntou chorando. 

    – Não vou deixar isto acontecer. Eu prometo! – Respondi a ela, vendo aquela cena que me cortava o coração, uma menina tão doce que sonhava em ser médica como a mãe agora vai ter que lutar para viver. 

    Com o passar dos dias e semanas logo completou o primeiro mês de espera, o estado de Ana não estava nada bem, mas estávamos fazendo todo o tratamento de acordo com a ordem do médico. 

    Foi quando completaram dois meses que meu desespero começou, Ana piorou muito na semana passada e o médico disse que o tempo dela estava se esgotando, talvez este fosse o fim dela. 

    – Se sua filha não receber um novo pulmão ela ainda tem cerca de quinze dias de vida. – Disse o médico. 

    – Não tem nada que possamos fazer? – Perguntei tentando ter alguma esperança de que Ana ficaria bem. 

    – O câncer já se espalhou por todo o pulmão, inclusive eu recomendo que ela seja hospitalizada em estado de observação, visto que ela pode piorar a qualquer momento. – Respondeu o médico, acabando com qualquer esperança que ainda nos restava. 

    – Eu vou ficar bem, papai me prometeu! – Disse ela sorrindo para o médico e abraçando seu coelho de pelúcia favorito. 

    A coisa mais triste que já vivenciei foi ver uma criança tão nova como minha filha nesse estado, apenas 8 anos e o médico dizendo que ela estava com os dias contados, mas ainda sim ela mantinha a esperança no que eu a prometi. 

    – Sim filha, pode contar comigo. Não importa o que o médico diga, você vai viver custe o que custar. – Eu disse a Ana pegando em sua mão e saindo do consultório ignorando completamente a recomendação do doutor. 

    Foi quando a maior loucura de minha vida passou em minha cabeça, vou matar alguém e pegar seu pulmão, minha esposa tem acesso ao banco de dados do hospital e vai descobrir alguém com um pulmão compatível com a nossa filha. 

    Isso era uma completa loucura, ela encontrou um garoto saudável que era exatamente o que estávamos procurando. O jovem Miguel de 12 anos não imaginava o que lhe esperava. 

    Ele estava voltando da escola sozinho, de acordo com seus registros ele não morava longe, mas ainda sim ofereci uma carona, muito relutante o garoto acaba aceitando entrar no carro quando eu disse que era amigo de seus pais e que sabia onde ele morava.

    Assim que entrou no carro peguei o pano com clorofórmio e fiz ele desmaiar, quando Miguel recobrou a consciência ele estava amarrado em uma maca pronto para a cirurgia.

    – Tudo pronto para começarmos? – Perguntei a minha esposa que estava muito nervosa com a situação. 

    – Acho que sim, mas temos um problema, temos apenas anestesia que consegui pegar no hospital para nossa filha, Miguel vai ter que estar acordado enquanto você retira seu pulmão. – Disse ela se sentindo um monstro pelo que ela estava fazendo. 

    – Não se sinta assim. Logo teremos nossa filha de volta. Você sabe que esta é a única chance que ela tem de sobreviver. – Eu disse a ela. 

    – Mas não é justo tirarmos a vida de outra pessoa para salvar nossa filha. – Disse ela ainda relutante para fazer a cirurgia. 

    – Também não é justo que a nossa pequena Ana tenha câncer. EU NÃO POSSO DEIXÁ-LA MORRER!!! – Eu disse quase a ponto de surtar com a situação. 

    Ela anestesiou nossa filha para que não olhasse enquanto eu assassinava Miguel. Eu peguei a faca da nossa cozinha e abri cuidadosamente o peito de Miguel, que se debatia e gritava em desespero vendo seu pulmão ser arrancado diante de seus olhos. 

    Antes que a cirurgia terminasse a polícia arromba a porta da frente, guiada pelo rastreador no celular de Miguel. Vendo a situação do corpo mutilado dele e a faca ensanguentada em minhas mãos a polícia não hesitou em atirar. Mas antes que eu deixasse este mundo pude dizer minhas últimas palavras. 

    – Não posso deixá-la morrer!                                      

    O caso foi encerrado como um crime macabro feito por pais desesperados para salvar a vida de sua filha, entretanto ambos morreram  baleados durante a invasão da polícia, enquanto a menina sobreviveu com o novo pulmão. 

    No fim consegui cumprir minha promessa, eu a salvei, mesmo que isto custasse a minha vida e a de minha esposa. Talvez isto jamais precisaria ter acontecido se mais pessoas fossem doadoras de órgãos. Não culpe apenas os pais desesperados da pequena Ana. 


Monday, June 11, 2018

O primeiro casal


    Todos, ou pelo menos a maioria devem conhecer a história de Adão e Eva, mas talvez não conheçam a história verdadeira, o que a igreja não quer que os fiéis saibam. 


    Em um belo dia no jardim do Éden estava Eva só, colhendo frutas para dividir com Adão, eis que eu apareço. 

    _ Olá Eva! _ Eu disse antes que ela se assustasse. 

    _ Quem ou o que é você? _ Ela perguntou ainda muito assustada. 

    _ Sou apenas uma serpente. Não se preocupe, não irei te picar. _ Ironizei vendo o pavor nos olhos de Eva. 

    _ Deus disse que outros animais não podem conversar conosco. _ Disse Eva agora confusa com a situação. 

    _ Você realmente acredita em tudo o que ele diz? _ Respondi gargalhando do comentário de Eva. 

    _ Ele é Deus e sabe de todas as coisas. _ Disse Eva irritada com minha risada. 

    _ Ele sabe de todas as coisas, mas você e Adão não. Por isso estou aqui. _ Eu disse agora tentando seduzi-la a descobrir. 

    _ O que Deus poderia saber e não nos contou? _ Perguntou Eva. 

    Neste momento passei todo o conhecimento proibido para ela que logo correu para Adão, fazendo exatamente o que estava em meus planos. 

    Adão ainda relutante em aceitar aquilo começa a chorar embaixo de uma árvore sem acreditar no que Eva estava dizendo. 

    _ Por que está assim Adão? _ Disse Lúcifer se aproximando. 

    _ Quem é você? _ Perguntou Adão àquela criatura até então desconhecida. 

    _ Eu sou um anjo, assim como os que você vê caminhando pelo jardim. _ Disse a criatura que não parecia como os outros anjos, mas conseguiu enganar Adão.

    _ Você sabe o que aconteceu com Eva? Por que ela está dizendo coisas estranhas e dizendo que Deus nos enganou? _ Adão perguntou voltando a chorar. 

    _ Ela está certa, Deus não contou tudo a vocês. _ Disse Lúcifer tentando acalmá-lo. 

    _ O que poderia ser tão importante para Deus nos esconder? _ Perguntou Adão ainda inconformado. 

    _ Deus não quer que vocês descubram o prazer, pois ele considera um pecado contra a vida uma relação por puro prazer e não para espalhar a vida. _ Disse Lúcifer manipulando cuidadosamente suas palavras para tentar Adão. 

    _ Então se isso é pecado não vou fazer. _ Disse Adão ainda relutante. 

    _ Deus mentiu para vocês e ainda vão continuar obedecendo-o? Não passa pela sua cabeça agora começar a questionar tudo o que Deus disse? _ Disse Lúcifer imaginando a resposta de Adão. 

    _ Você tem razão, não posso confiar em alguém que mentiu para nós esse tempo todo. _ Disse Adão antes que Lúcifer o seduzisse a provar do fruto proibido com Eva.

    Digamos que o fruto proibido não era uma maçã como muitos imaginam e eles sentiram o maior prazer de suas vidas, cometendo assim o pecado da carne. 

    Deus caminhando pelo Éden encontra Adão e Eva no flagra cometendo este pecado. 

    _ O que vocês estão fazendo? Eu jamais permiti que vocês fizessem isso! _ Disse Deus completamente desapontado com os dois. 

    _ Você mentiu para nós, agora que sabemos a verdade vamos aproveitar o que você tentou nos tirar. _ Disse Adão se revoltando contra Deus. 

    _ Vocês me decepcionaram, nunca devia tê-los criado. Vocês não são mais aceitos no jardim do Éden. _ Disse Deus com uma mistura de ódio e tristeza. 

    Adão e Eva foram expulsos do paraíso, mas eles não foram os únicos punidos, nós também fomos. Exatamente!!! Vocês não leram errado, engana-se aquele que pensou que eu fosse Lúcifer. 

    Eu sou Lilith a esposa de Lúcifer e primeira mulher de Adão, fui criada junto com ele antes de Eva, mas me neguei a aceitar a vontade de Deus. Pode parecer machista, mas Deus queria que eu fosse submissa a Adão durante a relação. 

    Se eu fui criada da mesma matéria que Adão então deveria ter os mesmos direitos que Deus sempre me negou. Decidi então sair do paraíso por vontade própria e me casei com Lúcifer, que assim como eu não aceitava a vontade de Deus. 

    Lúcifer me ajudou no meu plano que funcionou perfeitamente, no entanto Deus me amaldiçoou, todos os meus filhos seriam demônios e jamais teriam a graça de Deus, não que eu me importasse com isto. 

    Hoje meus filhos e filhas atormentam a humanidade, vocês conhecem os Sucubus e Incubus que abusam dos humanos durante seus sonhos mais eróticos. Talvez você que está lendo esta história já recebeu a visita de alguns dos meus filhos ou filhas. 

    O primeiro casal da humanidade não foi Adão e Eva, somos nós, Lilith e Lúcifer, responsáveis por fazer as pessoas caírem na tentação do pecado. 


Não posso deixá-la morrer

     Não posso deixá-la morrer,  esse não pode ser o destino da minha filha, ela é apenas uma criança. Eu prometi a ela que não deixaria  ...